TYPO3 Cumulus Flash tag cloud by TYPO3-Macher - die TYPO3 Dienstleister (based on WP Cumulus Flash tag cloud by Roy Tanck) requires Flash Player 9 or better.

 

Novo ciclo 2017/2018 da Competição Desafio das Cidades será lançado durante o IV EMDS

O WWF-Brasil e seu parceiro global, ICLEI – Governos Locais pela Sustentabilidade, escolheram o maior evento sobre sustentabilidade do país para lançar nova edição da competição

Nesta quinta-feira, dia 27 de abril, o WWF-Brasil, parceiro institucional do Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável (EMDS), promoverá ao lado do ICLEI América do Sul e do Projeto Cooperação Urbana Internacional, com apoio da União Europeia, o “Treinamento sobre enfrentamento à mudança do clima nos municípios brasileiros”. Será a inauguração do ciclo 2017/2018 do Desafio das Cidades pelo Planeta (OPCC, na sigla em inglês), antes conhecido como Desafio das Cidades da Hora do Planeta. Entre os dias 24 e 28 de abril, a Frente Nacional de Prefeitos (FNP) promove a quarta edição deste encontro no Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília/DF. O evento, maior sobre sustentabilidade urbana do país, tem como eixo central dos debates “Reinventar o financiamento e a governança das cidades”.

O OPCC foi desenhado pelo WWF para mobilizar ações ambiciosas e factíveis dentro dos municípios e somá-las aos esforços globais de combate às mudanças no clima. Até o momento, mais de 320 municípios ao redor do planeta já participaram da competição. Em 2017, quarto ano do Desafio no Brasil, 25 países estão preparados para receber a relatoria de cidades na Plataforma de Registro Climático carbonn® (cCR), líder global no setor e gerenciada pelo ICLEI.

Atualmente, as cidades são responsáveis por 70% das emissões de carbono e foram reconhecidas pelo documento final do Acordo de Paris como importantes no processo para conter o aumento da temperatura média global bem abaixo de 2ºC. O Desafio, competição bianual vencida por Belo Horizonte nas últimas edições, reconhece cidades que estejam desenvolvendo iniciativas de baixo carbono nas áreas de infraestrutura, construção civil, energia e mobilidade urbana.

“As cidades podem, sem dúvidas, assumir o protagonismo no enfrentamento às mudanças do clima”, avalia Michel de Souza Rodrigues dos Santos, Coordenador de Políticas Públicas do WWF-Brasil. “Trabalhar sustentabilidade e resiliência em seus diversos setores, como saúde, transporte e habitação, certamente fomentará espaços mais harmoniosos e amigáveis para todos os cidadãos, além de colaborar ativamente com as metas locais e globais assumidas no Acordo de Paris”.

Todas as relatorias serão avaliadas por um júri internacional de notáveis e especialistas em áreas desde planejamento urbano e mobilidade até sistemas energéticos e comportamento do consumidor. As cidades mais ambiciosas de cada país serão celebradas como vencedoras nacionais – e, dentre elas, uma levará o título mundial do Desafio das Cidades pelo Planeta. Ao final do processo, em 2018, o WWF produzirá uma ampla campanha digital com as conquistas das capitais eleitas.

"O Registro Climático Carbonn (cCR), plataforma utilizada no Desafio, possui um papel essencial para mensurar o impacto coletivo das ações dos governos locais com relação à redução de emissões de GEE e adaptação, e para o acompanhamento com transparência deste processo. Para o ICLEI, o processo de mensuração, reporte e verificação (MRV) é de extrema importância e integra diversas de nossas metodologias, como a GreenClimateCities (GCC). Sempre enfatizamos a importância de se estabelecer indicadores de desempenho, fazer seu acompanhamento e ser transparente com relação às políticas de sustentabilidade”, ressalta Rodrigo Perpétuo, Secretário Executivo do ICLEI América do Sul.

O foco especial da avaliação do Desafio em 2017 recairá sobre:

• Nível de ambição e habilidade para entregar os compromissos e mudanças transformacionais assumidos;
• Capacidade de integrar ações em planos de ação climáticos coerentes e abrangentes;
• Determinação de se alinhar com uma trajetória de redução de emissão de GEE transparente e baseada em Ciência;
• Abordagens inovadoras para abordar a mobilidade urbana.

Durante o EMDS, WWF e ICLEI América do Sul também lançam um E-book de consolidação dos resultados dos primeiros três anos do Desafio das Cidades no Brasil, além de um filme de animação que retrata a importância das cidades no esforço rumo a uma economia de baixo carbono. 

 
 
 
Google+
PT | ES