TYPO3 Cumulus Flash tag cloud by TYPO3-Macher - die TYPO3 Dienstleister (based on WP Cumulus Flash tag cloud by Roy Tanck) requires Flash Player 9 or better.

 

ICLEI LEDS Lab: Recife e Belo Horizonte receberão suporte técnico para elaboração de projetos financiáveis

Os projetos eleitos foram: Painéis Fotovoltaicos em prédios públicos, do Recife e Escolas Solares, de Belo Horizonte. Créditos das fotos: Prefeitura de Belo Horizonte (direita) e Luciano Pereira-Prefeitura do Recife (esquerda).

Notícia atualizada em 20.09.2019

Na última quarta-feira (11), foram anunciadas as duas cidades brasileiras selecionadas para receber apoio direto do Laboratório de Elaboração de Projetos Financiáveis - ICLEI LEDS Lab. Recife e Belo Horizonte receberão suporte técnico para desenvolver projetos financiáveis que considerem os aspectos de mitigação, adaptação e redução de vulnerabilidades em função dos impactos da mudança do clima, com foco no setor de energia.

A escolha foi resultado de um processo de seleção que começou na Semana do Clima da América Latina e Caribe, realizada em agosto em Salvador, durante o workshop nacional do projeto Urban-LEDS II quando oito cidades brasileiras apresentaram suas propostas de projetos para uma banca avaliadora composta por representantes do ICLEI América do Sul, ONU Habitat, BID – Banco Interamericano de Desenvolvimento, Houer Concessões, CAF – Banco de Desenvolvimento da América Latina, EPE - Empresa de Pesquisa Energética e Instituto de Estudos Avançados (IEA) da Universidade de São Paulo.

Baseados em quatro critérios de avaliação (estruturação, impacto potencial, capacidade de implementação e o alinhamento com os marcos globais, regionais e nacionais de sustentabilidade) o Comitê de Seleção, composto por ICLEI América do Sul, União Europeia e a ONU - Habitat, elegeu os projetos: Painéis Fotovoltaicos em prédios públicos, do Recife e Escolas Solares, de Belo Horizonte. Além das cidades eleitas, o Comitê avaliou as propostas das cidades de Betim (MG), Curitiba (PR), Fortaleza (CE), Rio de Janeiro (RJ) e Sorocaba (SP).

Na capital pernambucana, o programa RCEE pretende instalar painéis fotovoltaicos em equipamentos públicos nas áreas da saúde, educação, esporte e no edifício-sede da Prefeitura. Trata-se de um projeto arrojado, com orçamento total previsto de R$ 90 milhões e com a capacidade expressiva de redução de cerca de 7.000 tCO2e emitidos pelo Município.

“Recife teve a grata notícia de ter sido uma das duas cidades brasileiras selecionadas para participar do ICLEI LEDS Lab e assim obter apoio para tornar financiável nosso programa RCEE. Nosso município tem uma robusta política climática, construída em parceria com o ICLEI desde 2013 e, para que seja plenamente implementada, necessitamos de recursos. O LEDS Lab é uma excelente iniciativa do ICLEI pois atende o desejo dos municípios em ter apoio para a busca de financiamento de seus projetos climáticos”, disse a gerente geral de Sustentabilidade e Resiliência Urbana da Secretaria de Planejamento Urbano da Prefeitura do Recife, Leta Vieira.

Para o Secretário Municipal de Meio Ambiente da Prefeitura de Belo Horizonte, Mário de Lacerda Werneck Neto, a escolha de Belo Horizonte para participar do ICLEI LEDS Lab significa um passo importantíssimo para a aceleração das ações climáticas na cidade.

“A iniciativa do ICLEI vai permitir o aprimoramento das nossas competências na busca de financiamento para o projeto Escolas Solares, desenvolvido em parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais, através do programa COMPASSO. Por meio da melhoria da eficiência energética e da geração de energia fotovoltaica em escolas municipais, nosso projeto visa reduzir os gastos de energia nas escolas em até 48% retornando este recurso para o que realmente importa: educação de qualidade para um número maior de crianças e jovens”, complementou.

O ICLEI LEDS Lab está previsto para iniciar no Brasil no começo de outubro de 2019. A iniciativa faz parte do projeto Urban-LEDS II, implementado pelo ICLEI - Governos Locais pela Sustentabilidade, em parceria com a ONU-Habitat e financiada pela Comissão Europeia.

 
 
 
Google+
PT | ES